O Esplendor da Abadia de Melk

A Abadia Beneditina de Melk, com vista para o Danúbio, é um lugar impressionante. Não só a impressionante arquitetura barroca, como também sua história de 1000 anos, atrai inúmeros visitantes ao Patrimônio Mundial da UNESCO todos os anos.

Texto: Ana Lucia Marcos – Fotos: ana lucia marcos & Arnold Weisz. coverFoto: Niederösterreich Werbung / Michael Liebert ©

A pequena cidade de Melk, ao lado do Danúbio, recebe dezenas de milhares de visitantes todos os anos que visitam a enorme abadia de Melk. Independentemente de você chegar à Abadia de Melk por terra ou por água, você não pode evitar ser fortemente impressionado pelo grande esplendor do mosteiro.

História de 1000 anos

Melk foi pela primeira vez mencionado em fontes escritas no ano 831. A família Babenberg (que governou a Áustria antes dos Habsburgos) construiu um castelo no penhasco, onde o mosteiro está localizado hoje, por volta de 980. No ano 1089 os primeiros monges chegaram a Melk, no estado da Baixa Áustria, e instalaram um mosteiro no antigo castelo, que foi dado a eles pelo Conde Leopold II. A arquitetura barroca que você vê hoje data da primeira metade do século XVIII.

Riquezas espirituais e materiais

Uma experiência extraordinária é a sessão diária de oração beneditina, que acontece de 1º de abril a 31 de outubro, onde os visitantes também podem participar. Além disso, recomendamos as exposições que mostram o tesouro, os arquivos e a biblioteca do mosteiro, que lhe dão uma visão da vida do clero de volta aos primórdios do mosteiro.

Escritas antigas e maravilhosos afrescos

Definitivamente, reserve um tempo para ver a magnífica abadia por dentro também. Durante o período de abril a novembro, o mosteiro é aberto ao público com ou sem guia. O passeio leva aproximadamente 1 hora e custa € 14,50 (€ 12,50 sem guia). No passeio, você poderá admirar a fabulosa biblioteca com mais de 100.000 volumes contendo escritos religiosos muito antigos e raros. Além disso as exposições não são apenas sobre a história religiosa, mas também abriga magníficas obras de arte. Os afrescos que você encontrará em todo o mosteiro certamente vão deixá-lo sem fôlego. Portanto, não se esqueça de olhar para o teto quando você passeia.

O Parque da Abadia

O grande e belo parque compõe uma grande parte das extensas instalações do mosteiro. Originalmente concebido como um parque barroco em 1750, em 1822 foi replantado como um jardim paisagístico inglês. Visite o Jardim do Paraíso, onde flores coloridas, plantas medicinais e um delicioso perfume afloram durante todo o ano, e foram plantadas de acordo com os planos de Walafrid Strabo (século IX). O parque e os pavilhões são usados pelos monges para meditação e como um lugar para relaxar. Hoje a maior parte do parque está disponível publicamente. Você também pode visitar apenas o parque do mosteiro e pagar apenas a entrada para o parque.

A pequena cidade de Melk

Embora seja inegavelmente a abadia que é o principal ímã turístico da vila de Melk, não se esqueça de dar um passeio pela própria vila. A pequena vila ao pé do mosteiro é um lugar agradável onde você pode facilmente passar uma hora ou três. A pequena zona para pedestres, entre as praças Hauptplatz e a Rathausplatz, leva-o até às partes mais antigas da vila de Melk. Na Rathausplatz (Praça do Município), você encontrará o Kolomanibrunnen (poço) a partir de 1687. Na rua Linzer Strasse você também pode encontrar belos edifícios históricos. Há também muitos restaurantes e cafés ao redor.

Para mais informações: Melk Abbey & Melk Town

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.